VISITE TAMBÉM:
Beatles Brasil (portalbeatlesbrasil.com.br)
Let's Rock! (letsrock.com.br)
Jovem Guarda (jovemguarda.com.br)

domingo, 14 de janeiro de 2018

Entrevista: Ricardo Felício, o Ringo Starr da banda Beatles 4Ever


A banda paulista Beatles 4Ever existe desde 1976, sendo considerada por muitos como a mais antiga do Brasil. Durante muitos anos, foi mais conhecida como "a banda do Marcus Rampazzo". Com a partida desse grande músico, a Beatles 4Ever continua mantendo sua tradição de fazer shows que primam pelos detalhes, com arranjos bem próximos ao que ouvimos nos álbuns aos álbuns dos Beatles, além do figurino, com roupas e cenários representando as diferentes fases dos seus ídolos. O Portal Beatles Brasil inaugura a temporada 2018 de entrevistas com uma conversa com Ricardo Felício, o carismático baterista da Beatles 4Ever, uma verdadeira instituição do Rock e da Beatlemania nacional, que já ultrapassou a marca de 10 mil shows!

Como você conheceu os Beatles? Que impacto eles tiveram na sua vida?
Eu cresci na Mooca, o mesmo bairro em São Paulo em que surgiu o Beatles 4Ever, que conheci aos 14 anos por meio de amigos em comum. Fiquei fascinado com a obra deles, o impacto foi tanto que foi o grande marco da minha vida.

Todo fã dos Beatles tem suas músicas e álbuns favoritos. Alguns até tem seu beatle favorito. E você, quais são os seus favoritos?
Tratando-se da carreira dos Beatles, pra mim, é impossível escolher um álbum ou música favorita, pois todas têm sua grandiosidade. Em relação à carreira solo, meu preferido é o Paul McCartney, talvez por ter acompanhado mais sua trajetória após os Beatles, mas todos eles tiveram trabalhos solos igualmente brilhantes.

Você é de uma geração que já era fã muito antes de existir a Internet. Que comparação você faz entre aqueles tempos e os de hoje?
Embora atualmente o acesso a todo o conteúdo dos Beatles seja extremamente mais fácil do que antigamente, naquela época creio que era maior a emoção de ir atrás das músicas, dos filmes e de todo material, além de toda a interação com outros fãs para a troca de informações.

Há quanto tempo a banda Beatles 4Ever existe e desde quando você faz parte?
A ideia do espetáculo Beatles 4Ever surgiu em 1976, tendo como idealizador o Celso Anieri e, juntamente a ele, os fundadores Marcus Rampazzo (em memória), Ronaldo Paschoa e Vitor Bonesso. Devido a isso, o Beatles 4Ever é tida como a primeira banda cover a surgir no Brasil. Por uma feliz coincidência, no final da década de 70, meu vizinho era o Ronaldo Paschoa, que me contou a ideia do espetáculo e me levou para assistir aos ensaios, ainda quando estava sendo elaborado e formatado. Desde aquela época, comecei a trabalhar com eles como roadie, e a cada mês eu me sentia mais envolvido, interessado e parte daquilo, fazendo com que eu levasse isso como um ideal pra minha vida. Ainda década de 80, fui convidado por Celso Anieri a integrar a banda como intérprete do Ringo Starr, posto que ocupo até hoje.

Por favor, fale um pouco sobre os outros músicos da Beatles 4Ever.
Devido às grandes mudanças das quais o Beatles 4Ever passou no decorrer dos anos, houveram algumas mudanças de formação. Hoje contamos com Rene Zayon (que, por muitos anos, foi aluno de Marcus Rampazzo), marcando presença no Beatles 4Ever desde a década de 80 interpretando John Lennon, no início dos anos 2000 interpretando Paul McCartney e, atualmente, no papel de George Harrison. Há alguns anos temos conosco o Raffa Machado, que interpreta Paul McCartney com maestria; e também Nando Braga, no papel de John Lennon, no qual esbanja todo seu conhecimento musical. Por fim, continuo interpretando Ringo Starr, além de cuidar de toda a produção.

Vocês já fizeram muitos shows, certo? Seria capaz de citar quais os momentos mais importantes e significativos da trajetória da Beatles 4Ever?
O Beatles 4Ever sempre inovou com muitos projetos e diferenciais no decorrer dos anos, porém, sem dúvidas, aquele que mais se destacou foi o projeto "The Complete Works", que consistiu em executar todas as músicas de todos os álbuns dos Beatles, com roupas e instrumentos característicos de cada fase. Em 2007 apresentamos esse projeto em um só dia, no Teatro Crowne Plaza em São Paulo, num espetáculo com duração de 16 horas, como uma tentativa para entrar no Guinnes World Records, que enviou sua equipe para acompanhar todo o show, onde até hoje não existem registros de nenhuma outra banda tendo realizado tal trabalho. O feito foi repetido em 2011 na Virada Cultural de São Paulo, dessa vez durante todas as 24 horas do evento, no qual aproximadamente 200 mil pessoas passaram para conferir nossa apresentação, consagrando, assim, o Beatles 4Ever no cenário cover do país. Gostaria de ressaltar que esse projeto foi possível graças ao conhecimento inigualável de Marcus Rampazzo, que foi o responsável pela direção e produção musical.

Como você analisa a importância de Ringo Starr como baterista dos Beatles? Se fosse fazer um ranking, como você o encaixaria entre os grandes bateristas?
Ao contrário do que muitos dizem, Ringo Starr possui uma técnica impressionante na bateria. Ele colocava as batidas certas nos momentos certos, criando a harmonia necessária que se encaixasse perfeitamente nas músicas, acrescentando detalhes incríveis e improváveis que poucos notam. O fato de ser ambidestro só agregou ao seu talento - algumas de suas viradas são extremamente difíceis de ser reproduzidas, pois pedem a mesma coordenação motora e força em ambas as mãos. Ringo com certeza está no topo da minha lista; é um estilo único.

São Paulo é sempre citada como "a capital nacional do Rock'n'roll". Você considera que seja também a "capital nacional da Beatlemania"?
Devido aos diversos shows que tivemos a oportunidade de realizar pelo país ao longo de todos esses anos, pudemos constatar que a Beatlemania está presente em todos os cantos do Brasil. Como somos de São Paulo, aqui encontramos a maior parte de nossos amigos e fãs, e procuramos sempre marcar presença pela cidade para que esses encontros aconteçam. Atualmente, estamos seguindo para a nossa segunda temporada, que inicia em Março de 2018, no Teatro Itália em São Paulo, onde apresentamos nosso novo espetáculo e estamos tendo uma grande receptividade.

Além de músico, você é proprietário de uma loja exclusivamente de Beatles na Galeria do Rock. Desde quando ela existe? Quais os itens favoritos do público? Vende também pela Internet?
Quando ficamos em cartaz no Teatro Crowne Plaza em São Paulo por 8 anos, começamos a confeccionar alguns produtos com a nossa marca. A demanda por produtos dos Beatles era tanta que passamos a importar novos itens, e então, por meio da banda, a Apple Corps (detentora dos direitos autorais dos Beatles) nos concedeu a autorização para a revenda dos produtos oficiais. Em 2010 surgiu a oportunidade de termos um espaço na Galeria do Rock e, no dia 19/06 do mesmo ano, inauguramos o Shopping Beatles 4Ever, a única loja física especializada em Beatles no país. Temos os mais variados tipos de produtos; nosso foco são os itens importados e oficiais, procurados pelos colecionadores, e os itens mais vendidos são as camisetas. Recentemente começamos a vender também alguns instrumentos iguais aos utilizados pelos Beatles, como o contrabaixo Hofner do mesmo modelo de Paul McCartney. Em nossa página no Facebook é possível visualizar os produtos disponíveis e fazer o pedido nos contatando via inbox, basta buscar por "Shopping Beatles 4Ever" ou digitar diretamente o endereço "facebook.com/LojaBeatles4Ever". Atendemos também pelo telefone 11 3223-0787, e nossa loja encontra-se na Av. São João, 439, loja 204, piso mezanino, Centro, São Paulo - SP.

Estamos vivendo tempos de download grátis, além uma fase de crise financeira e cultural. Esses fatores tem alguma influência negativa em um comércio ligado ao ramo da música?
Embora os serviços de download e streaming online diminuam significativamente a busca e venda de mídias físicas, a música em geral se tornou mais acessível a todos. Hoje em dia um jovem, por exemplo, pode ouvir falar de Beatles pela primeira vez e, por curiosidade, realizar uma busca na internet, onde terá acesso a todo o conteúdo da banda, aumentando a possibilidade de se tornar um fã. Nas apresentações do Beatles 4Ever vemos essa grande mistura de gerações que admiram a banda e, provavelmente, os mais novos tiveram conhecimento de toda a obra dos Beatles por meio da internet. De qualquer forma, sempre há novidades no mundo Beatle, e os fãs mais ávidos continuarão colecionando os CDs e DVDs.

Além dos Beatles, você deve curtir outras bandas e artistas. Quais os seus favoritos?
Beatles sempre foi a grande paixão da minha vida, porém tive muitas influências de outras bandas da minha época, tais como: Deep Purple, Led Zeppelin, Yes, Queen, Van Hallen, Genesis, Rush, The Police, The Cult, entre outras. Essa admiração resultou na criação do projeto Rock in History, no qual os mesmos integrantes dos Beatles 4Ever apresentavam os grandes hits do Classic Rock, contando toda a sua história em detalhes.

Como representante de uma geração de fãs pré-Internet, que mensagem você passa para os fãs da nova geração, movidos a redes sociais?
Aproveitem as facilidades do mundo digital para conhecer mais sobre os Beatles e fazer amigos que também são fãs; compartilhar esse amor é uma das partes mais legais de ser Beatlemaníaco. Mas nunca se esqueçam da verdadeira essência dos Beatles, que está nos mínimos detalhes das músicas. Tire um tempo, escolha um álbum, pare e ouça com atenção essas obras maravilhosas. Aqueles quatro caras nos deixaram um grande presente para toda a vida.

Beatles 4Ever redes sociais:
www.facebook.com/beatles4ever
www.instagram.com/beatles4everbrasil
www.twitter.com/_beatles4ever

Ricardo Felício no Facebook:
https://www.facebook.com/Ricardo.Felicio.Beatles4ever

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Banda Beatles 4Ever se apresenta em São Paulo dia 27


Atenção, São Paulo! A Beatles 4Ever está de volta! No dia 27/01/2018, sábado, a banda realizará uma pré estreia, antes da nova temporada de março, será no Teatro Gamaro, nossa nova temporada está surpreendendo a todos, novos figurinos, novo formato e um repertório imperdível. Não deixe pra depois, garanta agora mesmo o seu ingresso, pois estão se esgotando rapidamente. Sbaixo os links para compras on-line:

https://www.eventbrite.com.br/e/beatles-4ever-o-sonho-nao-acabou-tickets-41457574722

https://compreingressos.com/espetaculos/9963-beatles-4ever 

domingo, 7 de janeiro de 2018

Yoko Ono parabeniza Ringo Starr por título de cavaleiro britânico


Yoko Ono parabenizou Ringo Starr nesta terça-feira (2) pela nomeação ao título de cavaleiro britânico recebida pelo baterista dos Beatles. "Estou muito feliz por você ter recebido essa honra da Rainha. Já estava na hora!", escreveu no Twitter, a artista plástica, compositora e viúva de John Lennon (1940-1980), parceiro de Ringo na banda, que ainda tinha Paul McCartney e George Harrison (1943-2001). Referindo-se ao amigo como "Sir Ringo", Yoko ainda disse: "É uma honra para todos na família Beatles e eu te amo muito. Amor, abraços e beijos".

Ringo, de 77 anos, cujo nome real é Richard Starkey, se juntou aos Beatles como baterista em substituição a Pete Best em 1962 e em algumas canções foi o vocalista principal, como "Yellow Submarine" e "With a Little Help from my Friends". Ele entrou para o Hall da Fama do Rock and Roll como um Beatle em 1988 e novamente em 2015 por sua carreira solo depois que o grupo se separou.
 
Além dele, estão na lista de honras de Ano Novo da rainha Elizabeth Barry Gibb, dos Bee Gees; o ator e escritor Hugh Laurie, conhecido pela série "House"; o escritor Michael Morpurgo; e o ex-vice-primeiro-ministro Nick Clegg. A bailarina Darcey Bussell se tornou uma dama.

Estátuas dos Beatles são as novas atrações do Museu de Cera de Petrópolis


Quatro estátuas dos integrantes dos Beatles são as novas atrações do Museu de Cera de Petrópolis, na Região Serrana do Rio. As esculturas de John Lennon, Paul McCartney, Ringo Starr e George Harrison foram expostas ao público na manhã desta quarta-feira (20). Ao todo, o Museu de Cera expõe 32 esculturas e os Beatles integram o cenário de uma sala no 1º andar.

A banda britânica é mundialmente conhecida e, embora tenha se desfeito na década de 1970, está em primeiro lugar no ranking mundial de músicos recordistas de vendas até os dias atuais, com mais de 1 bilhão de discos vendidos em todo o mundo. As esculturas foram confeccionadas em um estúdio em Londres, na Inglaterra. Segundo o gerente do Museu de Cera, Gabriel Bomtempo, elas levaram seis meses para serem produzidas.

"Muita gente pedia para trazermos os Beatles. Aproveitamos para fazer uma homenagem neste ano em que é comemorado os 50 anos do disco Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band, disco de maior sucesso da banda", afirmou.

As esculturas do museu são feitas por estúdios americanos e ingleses. Elas retratam com perfeição a textura da pele, os fios de cabelo e até mesmo os olhos dos personagens. Todas foram produzidas em tamanho real. Entre as várias atrações do espaço, estão o cineasta inglês Alfred Hitchcock, a modelo Gisele Bündchen, Princesa Isabel e o físico Albert Einstein.

O museu funciona em um casarão no Centro Histórico de Petrópolis, próximo aos principais pontos turísticos da cidade e recebe cerca de 250 visitantes por dia. O horário de funcionamento é de terça a sexta e aos domingos, das 10h às 17h. Aos sábados, o horário é até 18h. Segundo a gerência, o museu não vai abrir nos dias 25 de dezembro e 1º de janeiro.

Os Beatles são os maiores vendedores de discos de vinil nos EUA


Os Beatles continuam sendo uma força poderosa no mercado fonográfica. Prova disso são os dados divulgados pela BuzzAngle Music, referentes ao ano inteiro de 2017.  O álbum Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band, lançado em  1967, vendeu 72 mil cópias nos EUA no período de 30 de dezembro de 2016 a 28 de dezembro de 2017, graças ao relançamento comemorativo dos 50 anos do seu lançamento original.

Mas esse está longe de ser o único álbum dos Beatles a arrebentar nas vendas de discos de vinil. O Abbey Road (1969) também teve uma ótima performance de vendas, com nada menos que 66 mil cópias, seguido da trilha sonora de Guardians of The Galaxy: Awesome Mix Vol. 1, com 62 mil cópias.

Este foi o 12º ano consecutivo que os discos de vinil apresentam crescimento nas vendas: em 20117 foram cerca de 14,3 milhões de cópias, 9% a mais que no ano anterior. 67% desse montante pertence a artistas de rock. Hoje, as vendas de LPs representam 8,5% do mercado. Já foi de 6,5% em 2016.

Guia Brsileiro de Bandas Cover dos Beatles


Uma das grandes forças da Beatlemania Nacional é a atividade das Bandas cover. Elas são responsáveis pela emoção de se ouvir as músicas dos Beatles, juntos e solo, ao vivo.  Elas são de vários tipos: as que tocam igualzinho aos arranjos dos discos, as que usam o figurino de cada época, com e sem perucas, as acústicas, as pesadonas, as que fazem mashups com outras bandas, as que fazem versões pessoais, as paródias, entre outros direcionamentos. Mas o importante é que, nas capitais e no interior do Brasil, elas nutrem o mesmo amor pelos Beatles que nós!  Aqui nessa página, o Portal Beatles Brasil apresenta a lista mais completa possível desses magníficos artistas, com links para suas respectivas páginas no Facebook. Se você conhece ou faz parte de alguma que está faltando, entre em contato conosco e será um prazer incluí-la.
Compilação feita por May Rodrigues e JC

domingo, 24 de dezembro de 2017

Finalmente Ringo Starr vai virar Sir!


O baterista mais amado do mundo vai finalmente se tornar Sir Richard Starkey, agora em 2018. Aos 77 anos, 52 anos depois de receber a MBE (que aconteceu em 1965, ao lado dos seus outros 3 colegas de banda) e 20 anos depois de Paul McCartney se tornar "Sir Paul McCartney" (aconteceu em 1997), agora chegou a vez de Ringo Starr entrar para a cavalaria da Rainha Elisabeth II, pela sua contribuição com a música e com a caridade. Paul McCartney disse para a Rainha (de quem é amigo pessoal há vários anos): "Amei! Já era tempo!"

Parabéns ao nosso querido Sir Ringo Starr!

sábado, 2 de dezembro de 2017

Garanta já o seu lugar na BH Beatle Week 2017


Pra você que ainda não conhece a estrutura de eventos do Ouro Minas Palace Hotel, fica uma dica: ela é simplesmente sensacional! O Lounge Bar possui um clima delicioso de happy hour, perfeito para um chope da Cervejaria Brüder antes dos shows. O Teatro Ouro Preto é um confortável espaço com excelente visibilidade, onde acontecem as principais atrações da noite. Nele, é permitido o consumo de bebidas também. Por fim, o imponente Salão Centenário abriga grandes festas em um espaço aconchegante e propício para curtir o som dos Beatles até altas horas.

Não fique de fora da BH BEATLE WEEK 2017! Mais de 40 atrações beatlemaníacas do mundo todo tocando os maiores sucessos de John, Paul, George e Ringo para os eternos fãs.
➡ Adquira seus ingressos em sympla.com/bhbeatleweek.
➡ Confira a programação completa em: https://goo.gl/cGFfvP.
➡ Confirme presença no evento oficial: https://goo.gl/P7Yz5z.
➡ Condições especiais de hospedagem no hotel: https://goo.gl/dHNRL4.

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Paul McCartney participou de evento privado para fãs na Austrália


Paul McCartney participou de um evento muito bacana na Austrália, ontem, 30 de novembro: um Q&A (Perguntas e Respostas) para um grupo de 10 fãs sortudos que participaram de um sorteio, mais alguns convidados, no Regal Theatre, na cidade de Pearth. Durante o evento, Paul respondeu perguntas, falou sobre a turnê australiana dos Beatles, sua amizade e parceria com John Lennon, os shows da One on One Tour e até conselhos para os jovens. Quando uma garota perguntou sobre o que os jovens deviam fazer, ele respondeu: "vão para a escola! Sejam apenas bons! Estudem sobre as coisas do mundo e se questionem sobre o que fazer para mudar o mundo para melhor".

Depois da entrevista, Paul se juntou à banda para tocar algumas músicas ("Drive My Car", "Lady Madonna", "I’ve Just Seen a Face" e "Junior’s Farm", cumprimentou os fãs e foi embora.

Ringo Starr anuncia as datas da nova turnê pela Europa em 2018


Ringo Starr acaba de divulgar uma coleção de 18 shows pela Europa, com sua Ringo And His All Starr Band, todos entre Junho e Julho de 2018. A banda contará com a sua 13ª formação, com a volta de Colin Hay e um novo membro:  Graham Gouldman, do 10cc (‘I’m Not In Love’, ‘Things We Do For Love’, ‘Dreadlock Holiday’, ‘Wall Street Shuffle’), que se juntarão a Steve Lukather, Gregg Rolie, Warren Ham e Gregg Bissonette.  Ringo realizará o último show da turnê na véspera do seu aniversário, quando completará 78 anos. E a América do Sul? Por enquanto, nada… nem na do Sul nem na do Norte.

Confira todas as datas da turnê européia:

05 de Junho: Olympia, Paris, França
08 de Junho: Holland Blues Festival, Grolloo, Holanda
09 de Junho: Flens Arena, Flensberg, Alemanha
10 de Junho: StadPark, Hamburg, Alemanha
13 de Junho: Kaisaniemi Park, Helsinki, Finlândia
15 de Junho: Lunden, Horsens, Dinamarca
16 de Junho: Tempodrom, Berlin, Alemanha
17 de Junho: Stadhalle, Zwickau, Alemanha
19 de Junho: Congress Hall, Prague, República Tcheca
20 de Junho: Stadhalle, Vienna, Áustria
23 de Junho: Menoarah, Tel Aviv, Israel
24 de Junho: Menorah Arena Tel Aviv, Israel
26 de Junho: St. Jordi Club, Barcelona, Espanha
28 de Junho: Wlznik Center, Madrid, Espanha
29 de Junho: Coliseum, La Caruna, Espanha
01 de Julho: Bizkia Arena, Bilbao, Espanha
04 de Julho: Rockhal, Luxembourg, Bélgica
06 de Julho: Sporting Complex, Monte Carlo, Mônaco

sábado, 25 de novembro de 2017

Charles Manson usou os Beatles para propagar morte e idéias de ódio


Charles Manson, responsável pela morte da atriz Sharon Tate e de outras seis pessoas na década de 60, usou os Beatles para provocar os assassinatos e divulgar o seu discurso de ódio. Ele morreu neste domingo, aos 83 anos enquanto cumpria pena de prisão perpétua nos Estados Unidos.

Ex-guru hippie, Manson formou uma seita chamada “Família”, que praticava orgias e abusava do consumo de drogas, principalmente o LSD. Em suas pregações, ele afirmava que os Estados Unidos teriam uma disputa intensa entre negros e brancos e usava o Álbum Branco dos Beatles como “prova”. Segundo ele, o disco (principalmente a música Helter Skelter) teria mensagens cifradas sobre esse suposto conflito racial que tomaria conta dos EUA. No final desse conflito, segundo Manson, ele surgiria como um messias para o povo americano.

“Essa música está trazendo a revolução, a derrubada desorganizada da sociedade. Os Beatles sabem (o que está acontecendo) do jeito que o subconsciente sabe”, disse Manson em uma entrevista à RollingStone na década de 70. De acordo com Paul Waltkins, um dos membros da “Família”, depois de conhecer o Álbum Branco em 1968 Manson começou a usar as palavras “helter skelter” para se referir ao conflito racial que ele previa para o país.

Assim, Manson ordenou uma série de assassinatos para tentar acelerar esse conflito. A ideia era incriminar grupos como os Panteras Negras e provocar uma enxurrada de violência racial em todo o país. Para isso, os seguidores de  Manson que mataram Tate, uma das atrizes mais famosas da época, mulher do diretor Roman Polanski e que estava grávida de oito meses, pixaram com sangue a palavra “PIG” (“PORCO”) na porta, uma clara alusão ao grito de protesto dos Panteras Negras a policiais envolvidos em mortes de afrodescendentes nos EUA.

Os investigadores do caso também descobriram que Manson mandou que seus seguidores roubassem os cartões de crédito das vítimas e os deixassem em bairros de maioria de população negra, para que algum morador do local fosse incriminado.

Se não bastasse usar os Beatles em sua teoria de conspiração, Manson também tinha uma ligação forte com os principais rivais da banda de Liverpool, os Beach Boys. Um ano antes do crime, membros da banda californiana moraram com Manson e seus seguidores na casa do baixista Dennis Wilson. Mike Love, vocalista dos Beach Boys, afirmou que integrantes dos grupo participaram de orgias com as seguidoras da seita de Manson.

Fonte: UOL

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

10 motivos para você não perder a BH Beatleweek 2017


VISITE O SITE OFICIAL: www.bhbeatleweek.com

Mais uma vez, a capital mineira vai se transformar na capital mundial da Beatlemania mundial durante uma semana! E como sempre, pela quarta vez consecutiva, o Portal Beatles Brasil estará presente, fazendo a cobertura, atualizando tanto o nosso portal como o site da Própria BHBW. Você não pode perder!  Quer saber por quê? Aí vão 10 motivos:

01 - O mais internacional

O festival promovido por Aggeu Marques já é famoso em vários países como o maior festival beatlemaníaco da América Latina. Tanto que esse ano, além dos excelentes músicos e bandas nacionais e sul americanas, teremos também atrações estadunidenses e européias. Os "gringos" da BHBW são:
- The Wonders (Italia)
- Nowhereband (Chile)
- The Sullivans (Argentina)
- Gary Gibson (UK)
- The Falling Doves (EUA)
- MG & Direct From The Cavern (UK)
- Ringer Star (EUA)

Não posso deixar de citar a presença da ilustríssima Lizzie Bravo, que embora seja brasileira, é uma personalidade importante da Beatlemania mundial! Ela não perde uma BHBW e sempre se torna uma atração à parte, fazendo a alegria de centenas de fãs que pedem e ganham fotos e histórias preciosas.

02 - Gary Gibson

Mais uma vez teremos uma das maiores atrações da Beatlemania mundial: o britânico Gary Gibson, que além de ser praticamente um clone de John Lennon, canta e toca muitíssimo bem e é uma simpatia de pessoa, sempre sorrindo e brincando com as centenas de fãs que solicitam fotos ao seu lado. Ele será acompanhado pela banda The Yesterdays.

03 - Ringer Star

John Lennon não é o único que terá um "clone": Ringer Star vai fazer um set especial, em homenagem ao baterista mais amado de todos os tempos. Ringer será acompanhado pela banda carioca Bluebeetles.

04 - Ouro Minas Hotel

Outra boa novidade é que a BHBW 2017 será praticamente toda realizada num único local, o Ouro Minas Hotel, que além de luxuoso e lindo, abriga auditórios grandes, confortáveis e com perfeita acústica. Isso evitará um problema que tem sido queixa durante os anos anteriores: o fato de termos que escolher ver apenas uma atração, pois geralmente haviam shows simultâneos sendo realizados em lugares diferentes. Agora, quem quiser, poderá ver TODOS os shows.

05 - UNI-BH

Apenas no último dia haverão atrações musicais fora do Ouro Minas Hotel: no domingo, último dia, será realizada uma verdadeira maratona, com 10 bandas se revezando no espetacular campus da UNI-BH, terminando com uma mega jam com vários músicos.

06 - Brüder

Muito mais que uma patrocinadora, a cervejaria Brüder vai dar um toque de classe com sua linha de cervejas artesanais de deixar qualquer um salivando. Para quem sabe apreciar o que há de melhor nessa vida!

07 - Aggeu Marques

O produtor do evento também é uma das suas principais atrações! Afinal, Aggeu Marques é um dos músicos mais talentosos de Minas Gerais e não é raro alguém comentar que ele é o "melhor Paul McCartney do Brasil". Aggeu se apresentará em duas ocasiões acompanhado, como sempre, da banda The Yesterdays. E dessa vez tem uma novidade: o show terá como tema a carreira de Paul McCartney nos anos 80! É imperdível ou não é?

08 - Até o dia raiar!

Uma coisa muito bacana é a já aguardada Allnighter, show com várias bandas que entra pela madrugada e só termina quando o novo dia já está nascendo. Acontecerá no dia 09 e está previsto um desfile de bandas nacionais e internacionais de alto nível. Pelo menos nessa noite, dormir será para os fracos!

09 - A bela cidade que é Belo Horizonte

Como a maioria dos eventos são noturnos, o que fazer durante o dia? Conhecer e curtir a belíssima capital mineira, claro! São dezenas, centenas de opções para quem quiser sair, passear, fazer selfies, beber, comer, namorar e tudo mais que se pode fazer em uma capital tão alto nível. O povo mineiro é um dos mais simpáticos do Brasil, não perca a oportunidade de conhecer o máximo de mineiros e - principalmente - mineiras!

10 - Amigos, muitos amigos!

Tão bom quanto o evento em si é conhecer, encontrar e reencontrar os amigos. Alguns estarão na BH Beatleweek pela primeira vez, outros já são veteranos daqueles que estão em todas as edições. Mas sempre, sem exceções, pessoas cordiais, felizes, bacanas. A cada edição da BH Beatleweek renovamos a certeza de que, além de tudo que os Beatles nos deram (e continuam dando), eles são a maior usina de amizades que eu conheço.
Por josé Carlos Almeida